Em seu primeiro ano como profissional Neymar já se torna protagonista e levanta seu primeiro caneco.

”Ah campeonato Paulista até eu, quero ver quando jogar uma Libertadores, vai apanhar que nem coitado(risos)”.

Chegou então a Libertadores e com ela mais um título e menos de 20 anos nas costas, realmente apanhou como um coitado mas na mesma proporção chamou a responsabilidade e decidiu sempre que necessário.

 

”Com esse futebolzinho fraco que o pessoal joga aqui qualquer um se destaca, quando for pra Europa vai sumir e nem será lembrado mais, um novo Robinho”.

Contratado a preço de ouro pelo Barcelona chegou já decidindo campeonato contra o Atlético de Madrid, e em 3 anos já têm todos títulos de expressão na galeria, fora uma artilharia da Champions League e uma indicação para a final do prêmio de ‘Melhor Jogador do Mundo’.

 

”É, mas só joga isso no clube mesmo, com Messi e Suarez é tranquilo, chega na seleção não faz nada”.

Conduziu o time para o inédito e tão sonhado ouro olímpico, e já há algum tempo figura entre os 5 maiores artilheiros com a pesadíssima amarelinha.

 

Pelo amor de Deus, me deixem em paz.

Pelo amor de Deus, me deixem em paz.

 

Neymar hoje já é um dos melhores do mundo sem dúvidas e caminha para colocar seu nome na história, e justamente as pessoas que não reconhecem isso são as que mais deveriam saber.

Ontem atingiu a marca de 300 gols na carreira, um número já bastante expressivo para qualquer jogador em qualquer fase da carreira, mas o que torna isso assustador é lembra que o menino têm apenas 24 anos e nem chegou ao seu auge ainda. Os haters de plantão vão dizer que foram não sei quantos contra o Japão e mais meia dúzia contra algum time que provavelmente nem existe, mas para quem entende o mínimo de futebol sabe que é grandioso esse feito ainda que os adversários fossem sempre uma Bolivia da vida.

Fato é que sempre vai ter alguém para menosprezar os feitos do rapaz, e quando ficar impossível diminuir seu futebol vão partir para coisas extra campo: ”Nossa que cabelo feio, o cara não se toca”, ”Para fazer comercial ele é bom mesmo já que só quer aparecer”.

Ninguém é obrigado a ser fã do Neymar e muito menos concordar com suas atitudes, acreditem é possível torcer pra ele e criticar sua postura ás vezes imatura dentro de campo, mas não enxergar toda a bola que o moleque joga é se fazer de burro. A quem adora odiar o que deveria admirar só dou um conselho, reveja as coisas que vocês falam e aproveitem enquanto é tempo, a história está passando por nossos olhos, amigo.

About The Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.