Estive ausente por muito tempo. Mudança de estado, ajeitar as coisas em casa… Lógico que não larguei o Flamengo de mão. Acompanhei todos os jogos(Um dos benefícios da mudança: Poder ver os jogos!) e presenciei a subida flamenga na disputa pelo título.

O jogo mais emblemático para min nesse período foi o duelo pelo topo da tabela, contra o Palmeiras. O time já vinha mostrando a muito tempo que não era apenas uma boa fase, e um plantel de ponta, com resultados expressivos. Mas faltava bater de frente com o todo poderoso líder, do técnico badalado e de atacante vendido para Europa. E que bela apresentação. Ali foi provado que o Flamengo não luta por uma vaga na liberta,luta pelo título.

Muralha se solidificou no gol. O que no começo era uma oportunidade devido a ausência de Paulo Vitor, virou uma convocação para Seleção Brasileira. Temo pela venda do goleiro ao estrangeiro, pois todos sabemos que seleção é APENAS vitrine, hoje em dia. Na zaga, sonhei com Juan titular junto de Réver. Mas Rafael Vaz está destruindo e essa zaga titular é de altíssima qualidade. Ninguém mexe.

Com a saída de Rodinei, a presença de Pará me irritou no começo. Mas a guinada do lateral desarmou até seus detratores, inclusive o escriba aqui. Suas últimas atuações tem sido hollywoodianas. Do outro lado, Jorge cresce e se insinua ao ataque. Lembro-me de escrever aqui que as laterais eram apenas OK. Hoje elas fazem diferença no esquema do Zezinho. Que satisfação aspiras.

Com o vermelho mais óbvio dado no planeta oferecido a M.Araújo, Cuellar teve sua chance e se redimiu de sua atuação pífia contra o Palmeiras. Se no antigo Palestra, nem GPS salvava o menino, no Pacaembu teve atuação ímpar e ajudou e muito a W.Arão se lançar ao ataque com tranquilidade. Falando do futuro volante da Vitrine Canarinho, W.Arão foi tudo contra o Figueirense: Elemento surpresa, apoiou no ataque, fez o dever de casa, deu carrinho,levou amarelo. A cada quinze segundos o narrador falava seu nome.

arao
Partindo para o ataque, Everton teve atuação morna. Acho ele meio burro. Não, burro é uma palavra pesada. Acho ele meio lerdo. Corre bastante, se esforça,é raçudo mas na hora de escolher o que vai fazer… O ponto positivo é que sua melhora com Zezinho é evidente, vide que é titular.

In Diego We Trust. Desde que o homem chegou, a bola roda bonitinha,cadenciada,que lindeza, da até para ver os gominhos da gorduchinha. O cara é inteligente, se provou uma boa contratação e tem para crescer mais no time. Com Diego no time, menino Gabriel cresceu e muito seu futebol. Embora oscile dentro da partida, o baiano ajuda bastante. Guerrero ausente, Damião presente? Acho que não. Perder pênalti e chances claras de gol durante TODA a partida não é legal Cosme. Jogo para esquecer e refletir, já que quarta o dono do time volta a campo. Deixou escapar uma bela chance com o treinador testinha.

Quem entrou foi bem. A.Patrick desenvolveu um novo método de esconder a bola. Fernandinho, por mais que eu o odeie, faz alguma coisa. E o Vizeu está maturando. O garoto ainda tem estrada.

O melhor de tudo é que temos elenco. Note que Mancuello não foi utilizado, o próprio Peruano ficou esquentando banco,Juan,Donatti e M.Cirino estão ali, só de olho. Espero que esse time corresponda na PROVÁVEL ( só um desastre) libertadores.

A perseguição continua, tem o compromisso contra o Palestino e o uso do time misto é absolutamente compreensível. Por favor, não tenham a atuação pífia do primeiro jogo contra o Figueirense. Seguir na Sulamericana faz bem para o ego e pro bolso.

About The Author

Alagoano, Flamenguista desde que vi a camisa onze do Romário. Apaixonado pelo Rio, vivo no Maracanã. Goleiro nas peladas da vida, apreciador do Futebol e do que ele causa ao seu redor. Provavelmente me encontrará na Lapa tomando um chopinho.

Leave a Reply

Your email address will not be published.