O Flamengo empatou com o Santos e ganhou do Atlético – PR, rivais diretos no topo da tabela. Desde que Zé Ricardo assumiu, o Fla demonstra um bom futebol, em evolução e com cartas na manga, já que agora temos um elenco decente. O time, como todos na disputa, tem defeitos: Erra consideravelmente e lida mal quando está em desvantagem. O título do nosso texto lembra um assunto que pode atrapalhar muito nesse segundo turno: A Expectativa.

Diante dos elementos citados acima e com os resultados até agora, é possível dizer: O Flamengo está brigando pelo título do campeonato brasileiro dois mil e dezesseis. Não citarei a vaga da Libertadores porque é muito escroto comemorar o acesso a uma outra competição nesse nível de disputa. A vaga a competição sul-americana para min é como uma bonificação.

No jogo contra o Santos, o urubu bateu de frente com um time desfalcado, porém muito bem montado por Dorival Júnior. O Santos se retrancou e como o Fla caiu para cima, o peixe vinha perigosamente. Bola na trave, defesa de Muralha… no saldo geral o empate foi junto naquele dia. Já contra o Atlético – PR, o domínio do Rubro-Negro de verdade foi amplo. A imitação não quis jogar. A vitória foi justa.

Nas duas partidas, Muralha foi ótimo. Faz boas defesas quando é preciso e não faz besteira. Até agora não vi ele fazendo nada espetacular, porém não foi necessário. Réver e Rafael Vaz estão se entrosando e pelo visto vai ser a zaga titular. Donatti e Juan entram quando for necessário e com a loucura do Brasileirão daqui pra frente, cartões e lesões, o “rodízio” está muito bem servido.

As laterais são um problema. Espero ansiosamente a volta de Rodinei e Jorge. Os dois são de fato da função. Chiquinho e Pará podem ser pessoas ótimas, até se esforçam, mas não rola. O reserva direito até fez algo nas últimas partidas, mas o esquerdo…

arão

A torcida já admite M. Araújo no time. Até o mais cego viu a sua carregação de piano. Os defensores de Cuéllar até tem argumentos, levando em consideração o toque de bola do gringo, mas lembro-lhes: Em dois mil e nove, tínhamos Aírton e Willians na volância. É um sinal. W. Arão vem muito bem, vem sendo protagonista e tomara que continue assim. Mas o Flamengo da Depressão lembrou uma coisa importante: Ele só joga bem quando é capitão. Quando a faixa vai pra outra pessoa, ele fica meio nhém.

Contra o Santos, A.Patrick de titular,durante o jogo entrou Mancuello durante o jogo. E o gringo deu trabalho.Contra o Atlético, o homem foi titular e foi destaque do time. O que ele precisa fazer pra ser titular? Menino Patrick deu uma queda de rendimento e com a briga pela vaga, deve esquentar banquinho um tempinho.Everton é outro que está nesse bolo.

Mancuello

 

Guerrero é titular absoluto, mesmo com a sombra de Damião. O peruano só sai do time em situações de doença contagiosa, lesões que podem causa paralisia ou ressaca aguda. Cabe a Leandro está atento, caso ocorra o chamado ele estar a altura. Uma pessoa que não deveria ser incluída nessa disputa de posição é um ser chamado “Fernandinho”. Entre o Sheik bêbado, lento e segurando a bola a essa pessoa que enganou o Flamengo dizendo ser jogador, eu fico com Emerson. É claro e objetivo o porque de Fernando não ter fincado raízes em NENHUM CLUBE pelo qual passou: Ele não é jogador de futebol. E o Fla caiu como um patinho na mentirinha de seus empresários.

Vamos começar o segundo turno cheio de expectativas jogando na casa do adversário: Pegaremos o Sport, que até hoje  bebe da fonte de tentar ser Flamengo na Arena Pernambuco. Espero um bom comportamento do time. É necessário mostrar para o torcedor que a posição na tabela não é uma fase boa. É uma disputa REAL por posição, título e como bônus, uma vaga.

About The Author

Alagoano, Flamenguista desde que vi a camisa onze do Romário. Apaixonado pelo Rio, vivo no Maracanã. Goleiro nas peladas da vida, apreciador do Futebol e do que ele causa ao seu redor. Provavelmente me encontrará na Lapa tomando um chopinho.

One Response

Leave a Reply

Your email address will not be published.