Os últimos dias foram turbulentos na Toca da Raposa, a equipe entrou na zona da degola no campeonato nacional e a torcida foi ao centro de treinamento protestar, exigindo resposta imediata da equipe, tanto na Copa do Brasil quanto no Campeonato Brasileiro – a equipe teria dois jogos no Mineirão, contra Vitória e Sport -, e o primeiro desafio foi superado, vitória sobre os baianos e classificação à próxima fase, além de uma atuação melhor que as anteriores, venceu em casa, onde não vinha conseguindo bons resultados.

O jogo marcou algumas mudanças importantes, Paulo Bento promoveu a entrada de Léo na zaga, o jogador que não vinha sendo utilizado pelo treinador, entrou na vaga de Bruno Rodrigo e melhorou o desempenho defensivo da equipe, o sistema com três volantes também foi bem sucedido e até o, criticado, Bruno Ramires foi bem, marcando o primeiro gol cruzeirense. O treinador abriu mão de algumas de suas convicções e montou um time mais seguro, além disso, o tão criticado Allano foi emprestado ao Bahia, tirando qualquer chance de escalação na partida de ontem.

Mas, o grande destaque celeste vai para o setor ofensivo, a equipe que tem sofrido este ano para marcar gols, destacou-se na frente, criou boas oportunidades e pressionou a defesa baiana, foi a principal chave para o triunfo pela Copa do Brasil. O trio de frente composto pelo uruguaio Arrascaeta, pelo brasileiro Rafael Sóbis e pelo argentino Ábila se entendeu bem, os jogadores, mesmo com pouco tempo de trabalho juntos, mostraram seu potencial e que tem muito à oferecerem atuando juntos, com características complementares e fundamentais para ajudarem na retomada celeste.

O grande destaque fica por conta de Ramon Ábila, o argentino estreou no Mineirão e marcou seu gol, além disso participou de diversas jogadas, mandando uma bola na trave, sofrendo diversas faltas, empurrando a defesa rubro-negra, foi muito bem conduzindo o ataque cinco estrelas. Foi uma estreia empolgante frente a torcida que já espera contar com muitos gols do argentino, ele que tinha média de 1 gol a cada dois jogos pelo Huracán e já começa assim em Minas Gerais, Arrascaeta e Sóbis também foram importantes, o argentino deu assistência para o primeiro gol, já o brasileiro tem feito trabalho de recomposição fundamental e ajudado nas transições defensivas e ofensivas da equipe celeste.

(Foto: Divulgação/Cruzeiro)

(Foto: Divulgação/Cruzeiro)

A vitória pela Copa do Brasil não tira a equipe da zona de rebaixamento, mas é uma mostra que o time pode produzir bem mais do que vinha jogando, Paulo Bento respirou e domingo já tem uma decisão contra o Sport, jogando em BH, só a vitória interessa, é a chance do Cruzeiro deixar a má fase de lado e voltar a disputar boas posições.

Destaque também para Fábio, que completou seu jogo de número 701 pela Raposa com a classificação e defendendo um pênalti, algo que ainda não havia feito este ano, o goleiro parou Diego Renan na disputa fatal. É o capitão e atleta com mais partidas na história cruzeirense, o maior jogador da equipe desde Alex.

13690892_872100182895934_2490664151519894904_o

(Foto: Divulgação/Cruzeiro)

About The Author

Amante do esporte, presente em uma das tantas curvas da highway. Mineiro, acima de tudo Cruzeiro. Fã de futebol rápido, não necessariamente rasteiro. Acredita na Copa do Mundo como momento máximo do esporte.

Leave a Reply

Your email address will not be published.