O Flamengo ganha do Internacional e entra provisoriamente na zona de classificação para Libertadores. E vai mostrando que tem alguma coisa para mostrar nas mãos de Zé Ricardo.
Que o time melhorou desde que ele assumiu,”interinamente”, isso ninguém discorda. O ponto é que além do clube não confirma-lo no cargo, o Fla ainda tem alguns problemas. O ponto é que TODOS tem problemas. O campeonato é equilibrado e sim, estamos na luta! Só que ninguém pinta o lado bom da força como um candidato, e o elenco vive em desconfiança.

Na partida contra o colorado, o time se portou bom,fez o gol cedo e mesmo sob alguma pressão do Inter, que nem foi essa Coca- Cola toda, soube trabalhar a bola. É importante notar na partida que não houve um destaque individual. Uma esquadra de medianos(alguns bons) jogadores que vai conseguindo resultados e sobrevivendo. Esse é o Flamengo dois mil e dezesseis.

No gol, Muralha segue absoluto. Não teve muito trabalho, mas como sempre, passou segurança. Titular. Rodinei, mesmo meia bomba,é melhor que Pará. E isso é visível quando o titular saiu de campo puxando a perna e seu reserva imediato entrou em campo. Pará tem muita dificuldade no ataque, e por não totalmente burro, opta SEMPRE pela bola de segurança. Isso enfraquece o poder ofensivo e na maioria das vezes dá tempo da defesa rival se ajeitar. Do outro lado, Jorge segue com sua vidinha de sempre. Uma eterna quarta-feira de trabalho. Ataques aqui e acolá, desarmes de vez em quando, passes seguros e só. E acredite: Ele é bom. E só “bom”.

Márcio Araújo recuperou seu nível habitual, e na linha de Jorge,fica por ali, fazendo o seguro, confiável, pouco encantador e até certo ponto, eficiente. Ainda acho que Cuéllar merecia uma chance, mas Zezinho tem problemas com gringos, isso é notório. W.Arão vinha muito bem, e deu uma leve quedinha, se posicionando com nível bom. As roubadas de bola estão lá, o bom passe continua, porém nos dois últimos jogos a preocupação foi mais defensiva.

A.Patrick e Ederson deveria ser uma dupla que arrasaria quarteirões, mas não. Ederson evolui, fez gol oportunista, porém ainda tem muito o que melhorar. Sinceramente, Mancuello merecia, mas gringos não tem vez com nosso new boss. Menino Patrick, como Arão, deu uma quedinha, até porque vinha num nível muito bom, mas ainda sim trabalhando bem a bola e oferecendo boas chances ao pessoal da frente. E ajudando na marcação, olha que beleza!

Fonte : Flamengo da Depressão

Fonte : Flamengo da Depressão

Guerrero não é o do Corinthians, mas vem bem. Quando não marca, ajuda a segurar a bola no ataque, incomoda os zagueiros rivais, dá uma catimbada, briga, reclama, corre. E isso conta muito, inclusive quando tem como companheiro de ataque um Marcelo Bonecão de posto Cirino, que corre como se sua vida dependesse disso, e sempre fica em boas condições, algumas vezes pelos espaços criados pelo peruano. O problema do Cirilo da Gávea é o arremate. Meu filho chuta sua pelotinha rubro-negra muito melhor que ele. TREINA CIRINÃO, TREINA!

Zezinho vai ficando, e com méritos. As vezes dá umas viajadas nas substituições, mas that´s ok. Geralmente quem tem entrado não tem feito NADA, casos de Pará, Everton e Thiago Santos contra o colorado. Isso é um problema. Que tem um certo tamanho, incomoda um pouquinho mas nada grave.

A próxima parada é duríssima: Corinthians, na praça deles. Rival pelas primeiras colocações, o time de maior torcida do mundo terá que ter uma cabeça boa para enfrentar os vices em tamanho de torcida. Vamos com tudo.

About The Author

Alagoano, Flamenguista desde que vi a camisa onze do Romário. Apaixonado pelo Rio, vivo no Maracanã. Goleiro nas peladas da vida, apreciador do Futebol e do que ele causa ao seu redor. Provavelmente me encontrará na Lapa tomando um chopinho.

Leave a Reply

Your email address will not be published.