A Eurocopa chega à sua fase mata-mata, com todos os favoritos entre os 16 classificados e com algumas belas zebras, entre os 16 que foram às oitavas-de-final, muitos estreantes e/ou times que não possuíam tantas perspectivas em avançar para a próxima fase. É, certamente, a Euro mais equilibrada dos últimos anos, sem um “favoritaço” e com muitas equipes mostrando bom nível para a disputa da competição, apesar do chaveamento ter colocado as potências históricas – as 5 campeãs mundiais – de um lado só, o mata-mata da Euro reserva muitas emoções ao público.

A grande zebra da competição até o momento é a seleção islandesa, o menor país da Eurocopa, com cerca de 300 mil habitantes, classificou-se à próxima fase a frente de Portugal, com cinco pontos, conquistando sua primeira vitória no último lance do último jogo da primeira fase, levando o público islandês – 30 da população do país adquiriu ingressos para a competição – ao delírio. Assim também foi a Hungria, adormecida há anos, a seleção que aterrorizou o planeta na década de 1950, classsificou-se como líder no grupo português, com sete pontos e uma atuação fantástica frente Portugal.

O Reino Unido também está em festa, não foi só a Inglaterra que garantiu vaga, País de Gales e Irlanda do Norte estrearam bem pela Euro, conquistaram suas primeiras vitórias e classificaram-se, a Irlanda do Norte jogando com muita vontade e disposição, já o País de Gales mostrando um bom repertório técnico, Gareth Bale é o melhor jogador da competição até o momento, autor de três gols, o meia-atacante do Real Madrid/ESP comanda as ações galesas. Para acompanha-los, a Irlanda não poderia ficar de fora, com uma vitória suada sobre a Itália, os irlandeses classificaram-se pela primeira vez à fase mata-mata da competição.

Outro estreante que se classificou foi a Eslováquia, a equipe já havia disputado a Copa do Mundo em 2010, mas nunca havia jogado uma edição de Euro, em sua estreia, primeira vitória e classificação, os poloneses também venceram suas primeiras partidas pela competição, já haviam a disputado, mas nunca haviam vencido, desta vez se classificaram. Fechando a lista de surpresas, está um time não se classificou, mas também fez história, a Albânia, em sua primeira Euro, venceu a Romênia e levou seu povo ao êxtase coletivo, não conseguiu ficar entre os melhores terceiros colocados, mas pouco importa, o feito já é grande.

Chaveamento (Foto: Divulgação/EURO)

Chaveamento (Foto: Divulgação/EURO)

Com tudo isso, é inegável que a Euro tem tido todos os fatores de um grande campeonato, jogos equilibrados e, principalmente, times inexpressivos construindo grandes histórias, para a próxima fase, as equipes menos fortes são Islândia, Hungria, Irlanda e Irlanda do Norte, as mesmas não possuem jogadores consagrados internacionalmente e enfrentarão adversários duríssimos na próxima fase, serão eles, Inglaterra, Bélgica, País de Gales e França, mas com as campanhas já históricas, podem fazer milagres e desbancar os favoritos.

Com um lado sendo considerado o mais difícil, algumas equipes de médio porte também sonham com uma final, Portugal e CR7 veem a grande chance, mas as boas Croácia e Bélgica também brigarão forte por essa vaga, além do País de Gales, que apesar de estreante, foi muito bem na primeira fase e conta com uma equipe forte para a disputa. Prever o futuro é desnecessário e perda de tempo, o que pode ser feito é esperar os próximos jogos da Euro, que se seguirem a primeira fase, serão repletos de surpresas e grandes histórias.

About The Author

Amante do esporte, presente em uma das tantas curvas da highway. Mineiro, acima de tudo Cruzeiro. Fã de futebol rápido, não necessariamente rasteiro. Acredita na Copa do Mundo como momento máximo do esporte.

Leave a Reply

Your email address will not be published.