Se o Manchester City está vivo na briga pela UEFA Champions League e no G4 da Premier League, um nome tem sido fundamental na temporada, é o belga Kevin De Bruyne, contratado no início dessa temporada, o meia tem conduzido o City a grandes resultados e ajudou a equipe a alcançar as semi-finais da Champions, algo nunca antes alcançado pela equipe.

O meio-campista de 24 anos, já anotou 16 gols e assistiu outros 13 gols em 40 partidas na temporada, foi peça fundamental no início fulminante do City no campeonato inglês, entretanto, uma lesão sofrida no início deste ano, deixou-o fora de – praticamente – dois meses da temporada, o que prejudicou a equipe de Manchester, o time caiu de produção e saiu da briga pela liderança. Mas, se a saída foi sentida, a volta também foi, De Bruyne retornou e a equipe começou a se firmar novamente, contra o PSG, boas atuações do belga, dois gols marcados e classificação pela UEFA Champions League.

Além das boas atuações contra o PSG, De Bruyne mostrou seu valor e sua volta triunfal na Premier League, contra o Chelsea, em Stamford Bridge, o meia jogou muito e foi fundamental na vitória por 3×0. Acostumado a jogar em qualquer posição ofensiva, o meia utiliza sua versatilidade para otimizar – cada vez mais – seu futebol, é um válvula importante que o Manchester City conseguiu para não depender tanto de Aguero e Touré, nesta temporada – inclusive – Kevin De Bruyne é o principal jogador belga em atividade, muito a frente de Hazard, campeão pelo Chelsea e eleito craque da última Premier League.

(Foto: Divulgação/Manchester City)

(Foto: Divulgação/Manchester City)

O City investiu 50 milhões de libras para contar com o meio-campista belga e não está nem um pouco insatisfeito com isso, já o Chelsea, que não apostou no jogador, certamente está decepcionado, José Mourinho descartou o meia para contar com os que já estavam no elenco, como Fábregas, Hazard, Oscar e Willian, na temporada inicial, sucesso, o Chelsea venceu o campeonato nacional com sobras, mas nesta temporada, com exceção do brasileiro Willian, os jogadores de meio-campo da equipe vivem péssima fase e não conseguiram levar a equipe nem à próxima UEFA Champions League. Se o belga não era útil para Mourinho, seria muito útil para o Chelsea, agora e nos próximos anos.

Mas, os grandes dias de De Bruyne ainda estão por vir, com contrato de mais 5 anos junto ao Manchester City e Guardiola como seu treinador na próxima temporada, o meia tem tudo para evoluir ainda mais, o técnico espanhol gosta de jogadores inteligentes e versáteis, portanto o belga pode ter para o Manchester City, a importância que Guardiola deu a Xavi e Iniesta no Barcelona ou Lahm no Bayern München, alguém para colocar a bola no chão e conduzir a equipe. É a chance que o meia terá de assumir na Inglaterra, a mesma importância e protagonismo que conquistou jogando na Alemanha, tanto por Werder Bremen quanto por Wolfsburg.

Além do fim de temporada e a briga pela UEFA Champions League, De Bruyne tem outra missão importante no ano, levar a Bélgica o mais longe possível na Eurocopa, a seleção que tem no jogador do City, a figura de seu principal jogador, quer mostrar o valor de uma de suas melhores gerações e provar até que ponto podem chegar, em um momento que nenhuma equipe aparece como “favoritaça”, os belgas podem sonhar com algo mais.

About The Author

Amante do esporte, presente em uma das tantas curvas da highway. Mineiro, acima de tudo Cruzeiro. Fã de futebol rápido, não necessariamente rasteiro. Acredita na Copa do Mundo como momento máximo do esporte.

Leave a Reply

Your email address will not be published.