Após a derrota para o Nacional-URU pela Libertadores por 2×1, em casa, o técnico Marcelo Oliveira foi justamente demitido, porque não conseguia trazer uma melhoria o time de forma alguma. No entanto, nem toda culpa é do antigo comandante palmeirense, mas também da mentalidade da maioria dos jogadores do elenco que por muitas vezes não demonstravam vontade em campo ou deixavam a desejar em suas atuações. A demissão de Marcelo já era mais que certa a muito tempo, mas algumas vitórias em jogos importantes iam mantendo ele no comando. Entretanto, o último jogo foi a gota d’água para a torcida e diretoria palmeirense, porque além de ser uma derrota atuando no Allianz Parque, a situação do Palmeiras no grupo 2 da Libertadores ficou delicada. As próximas partidas serão contra o Nacional e Rosário Central, respectivamente e fora de casa.

Marcelo ficou 9 meses no clube e teve aproveitamento abaixo do esperado (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Marcelo ficou 9 meses no clube e teve aproveitamento abaixo do esperado (Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

O técnico Cuca vem para ser o novo comandante alviverde, ele já era um sonho antigo da diretoria, mas por motivos contratuais com o antigo clube o negócio não avançou. Por mais infame que seja o trocadilho, é necessário de mais que os jogadores comecem a usar a “cuca”, ou seja, pensem dentro de campo e não fiquem parados, que eles se aproximem para trocar passes e não fiquem jogando bolas desesperadamente pro meio da área adversária. O principal que é o desejo da torcida e diretoria, que Cuca monte um time com as boas opções que ele terá e não uma equipe sem padrão de jogo, jogando na base da vontade em jogos importantes e perdendo jogos fáceis. Sua estréia está prevista para a próxima quinta feira pela Libertadores contra o Nacional, em Montevidéu. Porém o próximo confronto do Palmeiras será domingo de manhã contra o São Paulo, no Pacaembu, e o time será comandado pelo interino Alberto Valentim.

About The Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.