E o Cruzeiro despediu-se da Primeira Liga com sua primeira vitória na competição, com a equipe já eliminada, enfrentando um já classificado Atlético/PR, em um Mineirão vazio, ou seja, nada que favorecesse a partida, a Raposa venceu por 2×1, em um jogo no qual o Cruzeiro utilizou apenas jogadores reservas, – inclusive o treinador Pedrinho, já que Deivid estava suspenso -, foram dois jogadores oriundos da base que resolveram, o goleiro Rafael e o meia Élber.

Mais uma vez, o Cruzeiro teve atuação ruim, acentuada pela falta de entrosamento da equipe e pelo fato de já não estar disputando mais nada em campo, entretanto a torcida não quer mais saber de adendos ou desculpas, as atuações ruins só aumentam, apenas vitórias mínimas e sofridas, nas quais a equipe não demonstra evolução. Contra o Atlético/PR, um gol sofrido em uma falha clamorosa da dupla de zaga, ontem Manoel esteve mal, falhando no gol e cometendo pênalti no último lance da partida, mas Rafael defendeu brilhantemente, o goleiro que saiu da base celeste e já é reserva de Fábio há 8 anos, joga raras vezes e tem que aproveitar suas oportunidades, honrando sua fama de bom pegador de pênaltis, Rafael ajudou na conquista da vitória e foi ovacionado pela torcida.

Rafael pegou mais um pênalti em sua carreira

Rafael pegou mais um pênalti em sua carreira

Mas, o grande destaque da noite e alento para a torcida celeste foi mais uma grande atuação de Élber, o meia tem entrado muito bem durante as partidas do Cruzeiro e decidido com gols e assistências, ontem teve a oportunidade de jogar uma partida completa e desde o início, mostrando que pode ser titular, com uma assistência e um belo gol, o jogador foi o destaque da partida. É bom Deivid abrir seus olhos para o meia que vem se destacando tanto, se mantiver o ritmo, sua titularidade será algo inquestionável daqui pouco tempo, ele que já havia brilhado pelo Sport no ano passado, voltou à Raposa com apetite, o meia saiu da base celeste em 2011 e ficou no clube até 2013, após 2 anos passando por empréstimos para ganhar experiência, voltou e parece que não quer sair mais.

A partida não valeu nada, mas foi um bom momento para dois jogadores da base e que torcem pelo clube brilharem, Rafael dando a segurança que em eventuais ausências de Fábio, o gol celeste estará em boas mãos e Élber mostrando que pode ser bem mais que um 12º jogador neste plantel azul.

About The Author

Amante do esporte, presente em uma das tantas curvas da highway. Mineiro, acima de tudo Cruzeiro. Fã de futebol rápido, não necessariamente rasteiro. Acredita na Copa do Mundo como momento máximo do esporte.

Leave a Reply

Your email address will not be published.