É muito certo que, com o passar dos anos, as gerações mais antigas dêem lugar as gerações mais novas. Isso vale para a vida, isso vale para nossas existências particulares, e isso também vale para o futebol. O adeus de uma geração representa apenas um processo natural, que deverá ser repetido inúmeras vezes, incessantemente. Mas, é importante que se diga, quando uma geração dá adeus, não quer dizer necessariamente que ela deixará de existir completamente, pois suas conquistas, seus grandes feitos e glórias ficarão guardados para sempre.

Diante dessa disposição, sempre quando uma geração está abandonando os gramados, cabe fazer as seguintes perguntas: o que ficará dessa geração? Ela será lembrada?

Há alguns dias a imprensa inglesa noticiou que John Terry, um dos grandes ídolos do Chelsea, não terá seu contrato renovado ao fim da temporada. Isso significa que, apesar de não ter sido oficializado ainda, ele dará adeus ao clube que o transformou em um ídolo e líder do futebol inglês. Ele não pretende se aposentar ainda, mas provavelmente não deverá mais atuar nos gramados da Inglaterra.

Terry atuando em seus primeiros jogos como profissional

Terry atuando em seus primeiros jogos como profissional

Terry chegou aos Blues em 1995, quando ainda era garoto, em 1998 fez sua estreia profissional, em 2004 assumiu a braçadeira de capitão, e agora, em 2016, após 18 anos como profissional e 11 como capitão, chega ao fim sua saga no time londrino. Ele integrou um grupo sólido e de muita qualidade que, desde o início deste século, apresentou-se competitivo e capaz de brigar por grandes títulos.

John Terry e Frank Lampard, dois futuros ídolos do Chelsea posam para foto em 2001

John Terry e Frank Lampard, dois futuros ídolos do Chelsea posam para foto em 2001

A “geração” de John Terry foi composta, entre outros, por jogadores como Didier Drogba, Petr Cech, e (o também ídolo) Frank Lampard, além de jogadores um pouco menos aclamados, como Joe Cole e Ashley Cole. Juntos, eles formaram um dos melhores (se não o melhor) esquadrões dos Blues, que conquistou títulos muito importantes, como do campeonato inglês, da FA Cup (Copa da Inglaterra) e da Champions League, este último em 2012 (sendo considerada a maior conquista do clube).

A conquista da Premier League de 2004-05

A conquista da Premier League de 2004-05

O que esses jogadores fizeram está indelevelmente marcado na história do clube. O Chelsea passou de time pequeno/mediano para um time com grandes ambições de títulos (e com conquistas efetivamente) principalmente por causa desses jogadores. Sem querer entrar no mérito do conceito de “time grande”, quando se fala em melhores clubes ingleses dos últimos anos, o Chelsea sempre recebe um lugar entre os destaques. Hoje, apesar da fraca campanha na Premier League desta temporada, o Chelsea é clube temido e, mais importante, respeitado.

Falando especificamente de John Terry, o grande zagueiro e capitão dessa geração apresenta bons números individuais: foram, até agora, 40 gols marcados na Premier League, o que significa que ele é o defensor que mais balançou as redes na competição, além disso, ele foi o cara que vestiu a camisa do Chelsea mais vezes desde a concepção moderna do campeonato inglês (fazendo isso em 477 oportunidades). Ele também carrega a marca de defensor que mais foi eleito o melhor de sua posição na Europa, sem falar que um terço dos títulos que o time do Chelsea conquistou, foram alcançados enquanto ele estava na zaga do clube. Sem dúvida alguma, isso ficará marcado na memória dos seus torcedores.

A tão sonhada Champions League veio em 2012

A tão sonhada Champions League veio em 2012

A realidade atual é que o Chelsea está em um período de renovação de seu elenco, e ainda é muito cedo para especular sobre o seu potencial, mas uma coisa é muito certa, se essa nova geração deseja alcançar os feitos de seus antecessores, eles deverão suar muito a camisa.

A geração de Terry ficará marcada não apenas por seus títulos e números individuais, ela ficará marcada porque deu a torcida do Chelsea a possibilidade de olhar para seu time e enxergar ali ídolos. Os ídolos compõem um dos aspectos mais importantes de um time de futebol, e o Chelsea pode estar aliviado, por que Terry e companhia já estão eternizados na lista de ídolos do clube londrino, para sempre.

About The Author

Historiador, estudante de jornalismo e amante do futebol desde sempre. Não sabe como seria sua vida se não existisse esse esporte fantástico.

Leave a Reply

Your email address will not be published.