Sem título

 

 

 

 

 

O Inter sempre foi um time que investiu muito em novas contratações, em inicio de temporada, gastava o que tinha, e o que não tinha, em badalações, que muitas vezes não davam certo. Porém em 2016 às coisas tiveram que mudar, a crise afetou o clube, e a preocupação com a saúde financeira venho à tona.

Em 2015 o Inter teve que reforçar bastante o elenco, com contratações pontuais, pelo motivo que teria uma libertadores pela frente. Foi contratando jogadores caros, e que praticamente todos não tinham jogado com frequência no último ano, como Réver, Anderson, Léo, Nilton, Vitinho, junto a eles também chegaram ao clube, Lisandro e Nico Freitas. A folha salarial do clube já era alta, e com esses novos nomes a situação só se agravou.

O título da libertadores não venho, e junto a isso alguns jogadores que se esperava muito, não deram resultado. A nova meta, era diminuir a folha salarial, e com a saída de Nilmar, Dida, Aranguiz, Lisandro, Nico, Juan, Léo, Welington Martins, isso foi possível. O ano terminou sem nenhum título importante, e todo o investimento feito não obteve sucesso.

2016 já começou diferente, sem libertadores, o clube resolveu se reestruturar, e gastar menos em contratações, sem tantas badalações, e montantes envolvidos. Os novos contratados, Fabinho, Fernando Bob, P.C Magalhães, e Marquinhos não são aqueles jogadores de “lotar aeroporto”, muito menos jogadores que iriam comprometer o lado financeiro do clube, porém com uma pontualidade importante. Fernando Bob fez um grande ano na Ponte Preta, e como o Inter tinha perdido Wellington Martins, e Nilton por alguns meses, o clube se viu obrigado a contratar pelo menos dois volantes para repor a saída dos dois, nos únicos dois jogos da temporada, pela Flórida Cup, o jogador foi o que mais se destacou, com a sua boa saída de bola, e bom desarme.  Fabinho é apenas um jogador para compor elenco, pode até ser uma contratação não tão necessária para o momento, mas que pode sim render bons frutos para o clube. Paulo Cesar Magalhães se encontra na mesma situação de Fabinho, mas com um diferencial que é a sua polivalência, pode ser útil nas duas laterais. Marquinhos é um jogador que chama mais a atenção, sem ter feito um bom ano no Cruzeiro, o clube resolveu se desfazer do jogador, e o Inter usou como moeda de troca, o Fabrício. Marquinhos é um jogador veloz, e com uma chegada muito boa à frente, por enquanto ainda é reserva, mas com a possível saída de Anderson, ele ocuparia o lugar, mudando a forma de jogar do time.

O Inter ainda está atrás de um atacante de referência, o possível reforço é Henrique Almeida, que ainda está resolvendo pendências jurídicas com o Botafogo, assim que estiver tudo resolvido, é bem provável que ele assine com o colorado.

About The Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.