O ano de 2016 está apenas começando, as pré-temporadas dos clubes brasileiros começaram há poucos dias, os campeonatos europeus começaram seus returnos e o mercado de transferências, – mais fraco que de costume -, não agita tanto os torcedores, tanto no Brasil como no continente europeu. No caso específico do Brasil, os torcedores não tem se empolgado muito com o mercado, sem grandes contratações e, apesar do Corinthians ter perdido muita gente, não houveram grandes perdas para os demais, o que realmente é notícia para a torcida brasileira, são as premiações recebidas pelos jogadores brasileiros neste início de ano, motivo de orgulho e amostra de que o futebol brasileiro ainda vive.

Após oito anos, o Brasil voltou a ter um representante no prêmio pelo troféu de melhor jogador do planeta, Neymar ficou em terceiro lugar na disputa, atrás apenas de Messi e Cristiano Ronaldo, além disso foi eleito para a seleção ideal da FIFA como um dos melhores atacantes, o jogador do Barcelona, em seu terceiro ano na Catalunha, já mostrou do que é capaz. Além do astro brasileiro, tivemos mais três jogadores indicados ao time ideal do ano pela FIFA, o zagueiro Thiago Silva (PSG/FRA), o lateral-direito Daniel Alves (Barcelona/ESP) e o lateral-esquerdo Marcelo (Real Madrid/ESP) fizeram parte da defesa do time.

Outro brasileiro premiado neste início de ano foi Douglas Costa, o meia foi apontado pelos atletas do campeonato alemão, como melhor jogador do primeiro turno da competição, o jogador que já anotou 2 gols e realizou 12 assistências, superou importantes atletas e venceu a eleição, além disso, o Bayern lidera a competição com folga. Para fechar a lista de premiações, o brasileiro Wendell Lira, – desconhecido por grande parte dos brasileiros até ontem -, venceu o prêmio Puskás com o gol mais bonito do ano, o gol marcado pelo jogador no campeonato goiano, quando defendia o Goianésia/GO, superou o gol marcado pelo argentino Messi, – eleito melhor do mundo -, e entrou para a história do futebol mundial, foi certamente a maior “zebra” na história das premiações concedidas pela FIFA.

A dupla foi premiada pela FIFA

A dupla foi premiada pela FIFA

Posto isso, é inegável dizer que a geração de atletas brasileira é boa, cinco jogadores eleitos em prêmios como melhores de suas posições, Thiago Silva, – que nunca é convocado por Dunga -, Daniel Alves, Marcelo, Douglas Costa e Neymar, ou seja, uma excelente base para a seleção nacional. Além de Wendell Lira, que não vive no “mundo” desses atletas, não é do mesmo nível de tais, nem sonha com seleção brasileira, entretanto, mostra a força do futebol brasileiro, que consegue colocar um gol, que muitas vezes passa batido, como principal gol do ano.

Essas premiações do ano servem para mostrar que o futebol brasileiro não morreu, nenhum país conseguiu mais premiações que o Brasil, no prêmio FIFA, é um alento à torcida, um sopro de esperança, mostra que ainda temos grandes jogadores, mas que ainda temos uma grande torcida, o prêmio de Wendell Lira mostra bem isso, os torcedores brasileiros compraram uma ideia e levaram o brasileiro ao título, certamente é o prêmio mais representativo, mostra que ainda estamos vivos. O Goianésia superando o Barcelona, o Brasil superando o mundo, é pouco, é fora de campo, são premiações, mas é a esperança que o futebol brasileiro ainda pode escrever boas páginas.

About The Author

Amante do esporte, presente em uma das tantas curvas da highway. Mineiro, acima de tudo Cruzeiro. Fã de futebol rápido, não necessariamente rasteiro. Acredita na Copa do Mundo como momento máximo do esporte.

Leave a Reply

Your email address will not be published.