O início de 2015 do Grêmio não foi nada motivante. Com as perdas de Barcos, Marcelo Moreno, Dudu, Zé Roberto e outros jogadores, além da grave lesão de Ramiro, a torcida tricolor já não esperava muito do ano gremista. (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

O Grêmio até se saiu bem contra os clubes locais no Estadual, porém quando chegou a hora da verdade na final contra o Internacional, o clube decepcionou o viu o maior rival ser campeão pela quarta vez consecutiva. (Foto: Marcelo Campos)

A estreia no Brasileirão com um empate amargo em 3 a 3 contra a Ponte Preta na Arena desmotivou ainda mais a torcida, que não esperava nada além de uma luta contra o rebaixamento na temporada. (Foto: Ricardo Duarte)

Após um início de Campeonato Brasileiro ruim, Grêmio e Felipão chegam a um acordo e o técnico não comanda mais a equipe gaúcha. (Foto: Fernando Gomes)

Por ser prata da casa, Roger assume o Grêmio buscando a volta do “DNA tricolor”. Já nas primeiras partidas a equipe conquista boas vitórias, como o triunfo por 3 a 1 contra o Corinthians, onde o time demonstrou uma evolução técnica e tática surpreendente. (Foto: Eduardo Deconto)

Após um início bom do técnico Roger, o Grêmio chegou no Grenal 407 precisando comprovar o que fez até então. E não foi nada difícil. Depois de perder um pênalti nos primeiros minutos com Douglas, o time cresceu e aplicou uma goleada sobre o rival: o histórico 5×0. (Foto: Diego Vara)

Depois de fazer uma boa partida no Rio de Janeiro mas sair só com um 0x0, o Grêmio recebeu o Fluminense na Arena. Com um gol de Fred ainda no primeiro tempo, o clube gaúcho não conseguiu buscar a virada, terminando a partida em 1 a 1 e eliminado da Copa do Brasil. (Foto: Fernando Gomes)

Na última rodada, mesmo ganhando do Joinville fora de casa o Grêmio não conseguiu alcançar a vice-liderança do campeonato, porém a sua vaga para a Libertadores da América de 2016 já estava garantida e o clube fechou o ano em alta. (Foto: Fernando Remor)

About The Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.