Após passar mais da metade do ano em um ambiente conturbado, com desmanche do time, saída do diretor de futebol, resultados ruins, queda do treinador bicampeão brasileiro e um período tenebroso com Luxemburgo, o Cruzeiro conseguiu se ajeitar nos últimos meses do ano, engatou uma sequência de 14 jogos de invencibilidade na reta final do Brasileirão e acabou o ano com boa perspectivas. O grande responsável por essa melhora foi Mano Menezes, o treinador que estava parado desde o fim de 2014, assumiu a Raposa e organizou a casa, mas uma proposta da China o tirou da Toca da Raposa e agora Deivid é o encarregado de manter o bom nível cruzeirense.

Após a saída de Mano, com as opções escassas no mercado, o diretor de futebol celeste, Thiago Scuro, consultou nomes pouco usuais no mercado brasileiro, o único confirmado pelo diretor foi Seedorf, mas também circulam boatos de que o Cruzeiro consultou Sampaoli, Bielsa e Jubero, todos os quatro estrangeiros, mas que esbarraram em algum empecilho financeiro e não seguiram à Toca. Com a falta de nomes fortíssimos no mercado nacional e o insucesso com os estrangeiros, a diretoria confirmou Deivid, alegando que o ex-auxiliar técnico conhece bem o clube e se encaixa na filosofia que está sendo adotada, pois segundo a alta cúpula celeste, o clube precisa seguir uma linha independente do treinador e o mesmo precisa ser escolhido com base nesses critérios.

Deivid assumirá o posto de um de seus tutores

Deivid assumirá o posto de um de seus tutores

Apesar de não ter experiência em clube algum como treinador, Deivid vem se preparando há algum tempo para assumir essa função, tem em seu currículo cursos para formação de treinadores oferecidos pela UEFA e pela CBF, fez estágios em Vitória, Internacional, Avaí e Seleção Brasileira sub-21, além de ter exercido o cargo de assistente técnico de Vanderlei Luxemburgo, em Flamengo e Cruzeiro, e de Mano Menezes, no Cruzeiro, para ser seu auxiliar, veio Pedrinho, – também ex-atleta -, que fez o curso da CBF com Deivid. Falta experiência ao novo comandante celeste, esse é o grande porém em relação a sua efetivação, pois conhecimento ele já mostrou ter, ao comandar a Raposa contra a Ponte Preta, promoveu mudanças que deram muito certo e duram até hoje, como a troca de posições entre Henrique e Willians, a entrada de Ariel Cabral no time e o posicionamento de Willian mais solto a frente.

A dúvida é se Deivid terá tamanho e peso suficiente para encarar um grande clube logo em sua estreia, com uma torcida exigente Deivid não terá mais o escudo de um grande treinador, só em 2015, três técnicos importantes dirigiram o Cruzeiro, Marcelo Oliveira, Vanderlei Luxemburgo e Mano Menezes e nenhum deles ficou livre de pressão, de todos foram cobrados resultados rápidos, inclusive dos dois primeiros, treinadores com história farta no clube. Apesar de jovem, Deivid terá que se impor e mostrar aos atletas que não é mais um deles, mas está acima deles agora, o apoio deles Deivid já tem, precisa mostrar que esse apoio não é só fruto de amizade.

Deivid comandará a Raposa em 2016

Deivid comandará a Raposa em 2016

Como bom exemplo, Deivid pode se espelhar em Roger Machado que assumiu o Grêmio nesta temporada, mesmo jovem e com pouquíssima experiência, o ex-atleta assumiu um time sem muitas perspectivas, mas com excelente trabalho, terminou na 3ª colocação do Brasileirão e classificou o Grêmio à Libertadores. Outros exemplos existem, como Andrade, treinador campeão brasileiro pelo Fla, depois teve vida curta, mas funcionou de imediato e tantos outros, mas Deivid por seu discurso mostra que não quer ser mais um e pretende realizar um grande trabalho, em sua primeira entrevista coletiva o treinador já falou de títulos e filosofia de jogo, mostrou preocupação em estabelecer conceitos dentro do clube, pelo menos no discurso, o ex-atacante está preparado.

O futuro do novo treinador ainda é um cenário muito nebuloso, mas é uma boa nova que aparece em meio a um cenário com tantos dinossauros e treinadores sem ideias diferentes, pode não virar nada, mas pode virar muita coisa, já mostrou conhecimento sobre futebol e a diretoria celeste aprece muito certa do que faz, o jovem diretor Thiago Scuro busca estabelecer uma linha de trabalho no clube que perdure anos, na verdade quando Gilvan assumiu a presidência, ele manteve uma linha ao lado de Alexandre Mattos, bancou Celso Roth e Marcelo Oliveira, sabia bem o que fazia, em 2015 com a saída do diretor, Gilvan se perdeu e houve uma ruptura de pensamento que parece ter voltado com a contratação de Scuro e Mano Menezes, o objetivo agora é continuar seguindo essa linha de pensamento.

Acostumado a encarar a pressão em grandes clubes, Deivid sabe que não será fácil, mas conta com a vantagem de já conhecer a torcida do Cruzeiro e dela já o conhecer bem, são as marcas de idolatria recíproca que nasceu com a Tríplice Coroa. Ele que já conquistou os exigentes corinthianos, santistas e cruzeirenses, com bom futebol e inúmeros gols, pretende brilhar do lado de fora, dessa vez sem os gols de outrora, mas com as mesmas taças que tanto o marcaram.

About The Author

Amante do esporte, presente em uma das tantas curvas da highway. Mineiro, acima de tudo Cruzeiro. Fã de futebol rápido, não necessariamente rasteiro. Acredita na Copa do Mundo como momento máximo do esporte.

Leave a Reply

Your email address will not be published.