1

Nessa semana, o Grêmio comemorou 10 anos da Batalha dos Aflitos, a partida em que o Gremio deixou o inferno da 2ª divisão de maneira heróica e inacreditável diante do Náutico, em Recife. De lá pra cá, o Tricolor chegou a uma final de Libertadores, construiu um estádio novo e se consolidou na elite. E quanto aos jogadores que entraram em campo naquela tarde de sábado, qual foram os destinos de cada um após aquele embate épico?

Galatto

Talvez o principal nome daquele jogo. Fez importantes defesas em vários momentos de pressão do Timbu e defendeu o pênalti de Ademar que praticamente sepultaria o sonho gremista de voltar à elite. Nunca conseguiu se firmar no Grêmio. Teve boa passagem pelo Atlético-PR antes de atuar na Europa nos times do Litex Lovec-BUL, Málaga-ESP, Neuchatel Xamax-SUI. De volta ao Brasil, passou por América-RN, CRB, Criciúma e Juventude. Aos 32 anos, está atualmente sem clube.

Patrício

O lateral foi peça fundamental no time vice-campeão da Libertadores de 2007. Se aposentou em 2010 pelo Caxias, tentou se aventurar como treinador e hoje comanda uma escolinha de futebol, no município de Nova Hartz-RS.

Domingos

Após o título com o Grêmio voltou ao Santos, time que o revelou. Fã de uma boa polêmica, foi um dos expulsos nos Aflitos. Está desde 2012 no Al Kharaitiyat, do Catar.

Pereira

Outro zagueiro vindo do Santos. Ficou no Grêmio até 2008, quando se mudou para o Coritiba, time em que fez história também com um acesso e um tetracampeonato paranaense. Jogou no Juventude em 2015 e atualmente está sem clube.

Escalona

O chileno não era um primor técnico, e depois da passagem pelo Olímpico, passou por Náutico e por diversos clubes de seu país natal. Se aposentou em 2012 pelo modesto Curicó Unido.

Nunes

Um dos mais jovens daquele time, sempre viveu na sombra de Lucas Leiva. Deixou o Tricolor em 2008 e passou por times como Guarani, Náutico e Vila Nova. Voltou a ter boas atuações a partir de 2013, quando foi contratado pelo Brasil de Pelotas, clube em que está até hoje e tem tido importantes conquistas.

Sandro Goiano

Capitão daquele time, foi um dos jogadores que também ficou até o vice-campeonato continental em 2007. Depois disso, passou por Sport e Paysandu, onde se aposentou em 2011.

Marcelo Costa

Bom na bola parada, passou por vários clubes do país após deixar o Grêmio, e se tornou ídolo no Joinville, clube que defende desde 2013.

Marcel

Meia habilidoso, deixou o clube ao final daquele ano e passou por vários clubes, como Corinthians, Juventude, São Caetano e Náutico. Em 2012 acertou com o Resende-RJ, clube que defende até hoje.

Ricardinho

De promessa  no Santa Cruz a andarilho da bola. Em 2015, o atacante jogou pelo Miramar-PB.

Lipatin

Outro que não traz tão boas recordações ao torcedor gremista. Depois do Grêmio, passou pelo futebol português e encerrou a carreira em 2012, no Corinthians Paranaense. Atualmente reside em Curitiba e é empresário de jogadores.

Marcelo Oliveira

Ao final daquele ano foi negociado com o futebol do Chipre, onde se tonou ídolo. Passou 5 anos no Atromitos e outras três temporadas no Apoel, onde ajudou o clube a fazer história na Liga dos Campeões. Atualmente está no Moreirense-POR.

Lucas Leiva

Dispensa comentários. Seguiu como pilar do time do Grêmio até 2007 e partiu para a Inglaterra onde até hoje defende as cores do Liverpool. Apesar das várias lesões, voltou a atuar em altíssimo nível em 2015.

Anderson

A expectativa era um novo Ronaldinho Gaúcho. Negociado com o Porto, chamou a atenção de Alex Ferguson e se tornou jogador do Manchester United. Passou a jogar mais recuado, como volante, foi campeão da Liga dos Campeões de 2008, mas jamais se firmou. Em 2015 assinou com o Internacional. arquirrival gremista, e ainda é uma incógnita.

About The Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.