Fala, colorado! Que jogo, hein? Essa vitória foi ótima. Não só pra alimentar ainda mais a confiança do grupo, mas pelo fato de que só o Inter jogou. Pra se ter noção, o CAP não teve um cruzamento no jogo – nós, 8 – e apenas quatro conclusões ao gol. Alisson não tem sido exigido nos últimos jogos, e isso é ótimo. Credito muito isso ao bom entrosamento de Nilton e Dourado e às boas atuações de Paulão, que hoje jogou demais.

O primeiro tempo começou muito bem, com um gol logo de cara. D’Ale meteu O lançamento, o PokoPika entortou o zagueiro e botou pra dentro. Ao longo da etapa inicial, várias chances criadas, mas nenhum gol. Ou seja: não é sempre que a defesa vai acertar tudo e a gente pode se dar ao luxo de errar os gols. Senti que, às vezes, o quarteto ofensivo queria dar um toque a mais. Desnecessário. Enfim, há muito mais coisas positivas que negativas.

Na etapa final, também começamos bem. Não perdemos o ritmo e seguimos criando chances. Numa delas, pênalti. E aí, quando o D’Ale finalmente decide trocar de canto na cobrança, ele erra. Hahahahaha! Que azar. Enfim, mas aí eu enxergo outro ponto positivo no time – e, pra mim, talvez o mais importante na partida.

O Inter não se abateu depois de perder o pênalti. É “comum” que, após um time perder um pênalti, ele recue. E não foi isso que aconteceu com o Inter. Tanto que o segundo gol veio depois disso. Bola levantada por D’Ale, toque preciso de Dourado e bico pro gol do Paulão. Injustiçado, criticado, odiado Paulão! Ele é o teu amor, torcedor colorado! E hoje ele jogou demais. Gol merecido pra quem aproveitou muito bem a chance.

Partida ótima, com superioridade o tempo todo. Contra o Ituano, é obrigação confirmar a vaga. Falando de Brasileirão, se analisarmos bem a tabela, dá pra ganhar os próximos seis jogos. Avaí fora, Vasco em casa, São Paulo fora, Palmeiras em casa, Coritiba fora e Corinthians em casa. Se o Inter jogar como vem jogando, ganhamos todos. Minha única incerteza é nos jogos contra São Paulo e Corinthians. De qualquer forma, pensando apenas nos próximos dois jogos, dá pra somar seis pontos e entrar de vez na briga pelo G4. E aí, no Morumbi, é jogo de seis pontos. Vamo vamo Inter!

ALISSON: Aproveitou o jogo pra conversar com os amigos pelo Facebook. Ainda bem que, quando acionado, ele cata. NOTA 6

LÉO: Eu odeio esse cara, mas tenho que admitir que ele jogou bem hoje. NOTA 6

ERNANDO: É o cara que não fede nem cheira. NOTA 6

PAULÃO: FACA NA CAVEIRA! Jogou muito hoje. Atrás, nada passava. E ainda deixou o dele. NOTA 9

GÉFERSON: Não comprometeu, mas vendam logo esse cara. NOTA 6

PAULO DOURADO FALCÃO: Monstro, Deus, menino prodígio, garoto de ouro. Faltam adjetivos pra esse gênio do futebol. NOTA 8

NILTON: Encaixou bem com o Dourado. Além disso, não tá mais tão gordo quanto antes. NOTA 7

D’ALESSANDRO: Um pouco abaixo da média dele, mas é aí que a gente vê o quanto ele importante. Mesmo não fazendo uma de suas melhores partidas, decidiu o jogo com uma assistência fantástica. NOTA 7

SASHA: Ele não é um cara que aparece muito, mas quem analisa taticamente o futebol deve amar ele. Pecou nas finalizações, mas sempre raçudo. NOTA 6

VALDÍVIA: É o PokoPika, é o mágico. Gol, arrancadas e algumas chances criadas. Tá voltando a jogar bem. NOTA 8

VITINHO: A melhor notícia desde que Argel chegou. Hoje, não fez gol, mas criou várias chances. NOTA 7

WELLINGTON MARTINS: Confesso que não prestei muita atenção nele durante o jogo. Ou seja: passou despercebido. NOTA 5.

ALEX: É bom poder contar com ele pra entrar no segundo tempo. Entrou melhor quarta, mas é sempre importante quando o time precisa cadenciar o jogo. NOTA 6

RAFAEL MOURA: Eu dou risada quando esse cara entra, porque nunca se sabe o que vai acontecer. Não jogou muito tempo, então vai ficar SEM NOTA.

galeria_foto_b27a8be36256226bea20c40fc5d03033

About The Author

Henrique Chaparro

Diretor-geral dos sites QQD e Falando de Premier League. Criou o QQD em 2013 e não parou mais. Torce para Internacional acima de tudo e vai com a cara do Liverpool. No FIFA 17, gosta de jogar clássicos argentinos. Acredita que o rei do futebol é brasileiro.