anuncioeja

Então, o resultado não foi ruim, um 0 a 0 jogando na arena com menos um em quase 30 minutos do segundo não é resultado ruim, enfim, o Grêmio hoje jogou mais um Grenal e empatamos 0 a 0, podemos dizer que é a zica da torcida mista? Risos.

No primeiro tempo o Grêmio soube controlar o Grêmio, Fellipe Bastos e Douglas cadenciaram o jogo de modo muito inteligente, Marcelo Oliveira, Matías e Luan foram nossas válvulas de escape durante a primeira etapa de jogo, tivemos boas chances com Douglas e outros, e outra coisa que vou dizer, não sei se vocês vão acreditar, mas Andrés D’alessandro estava tentando controlar a arbitragem, que diga-se de passagem foi excelente, de Anderson ‘Maromba’ Daronco. Destaques da partida: Capitão Rhodolfo e Fellipe Bastos.

Já na segunda etapa o Internacional colocou Valdivia, que trouxe maiores problemas para nosso lado direito, Matías e Geromel não aguentaram o jovem jogador, tanto que Pedro Geromel matou um contra ataque e foi expulso, isso fez que Felipão sacasse Braian Rodríguez e botasse Erazo, assumindo a postura defensiva sem maior medo no seu estádio. Ato louvável, até porque dava pra ver que o Internacional, pós expulsão, foi pra cima.

Não tenho maiores coisas para falar sobre o jogo, aliás, até teria, mas no momento ainda passando o êxtase da partida tem muitas coisas que eu tô deixando para trás, então vou tentar fazer uma análise tática do Grêmio.

Luan é a principal arma do ataque, o jovem ponta joga pelos dois lados sempre alternando com Giuliano e arrumando correria com muitos ‘dibres‘ pra cima da marcação adversária, isso é algo bom, mas sinto que falta outra pessoa com velocidade para ajudar Luan nessa função, visto que Giuliano e Douglas não são tão velozes quando Luan, então isso atrapalha um pouco o Grêmio pois a única saída mais veloz é Luan. Douglas hoje foi, de fato, o pensante do time, enquanto esteve em campo ele soube administrar a posse de bola, nunca se afobando ou passando a bola de foma errônea, Fellipe Bastos e Maicon conseguiram fazer o papel de marcadores do primeiro bote, e foram bem, Maicon um pouco menos pois tomou amarelo logo após uma chegada mais forte no ábritro, digo, D’alessandro, mas quando eles tiveram que pressionar, estar em cima dos jogadores do Internacional e matar as jogadas eles foram bem.

O público na Arena do Grêmio foi de 46 mil torcedores, bom número.

Matías e Marcelo Oliveira foram duas ótimas saídas pro ataque e dois marcadores excelentes, adorei a partida dos dois, importante taticamente em certas estatísticas ou coisas do gênero que não aparecem nas tabelas de estatísticas e tudo mais, cobertura sempre excelente, deixando Sasha e Nilmar aparecer bem pouco. Geromel e Rhodolfo são excepcionais, sem reclamações pra eles nunca, e claro, Grohe é o Grohe, grande goleiro da seleção.

Queria destacar sozinho o atacante Braian Rodríguez, ele é muito bom, brigador, nunca se da por vencido, mas está se posicionando extremamente errado quando o Grêmio vai pro ataque, as vezes ele fica muito atrás do zagueiros e escondido, não sai pra fazer uma parede, pra tentar puxar a marcação, pra tentar arremates de fora da área, ele é bom sim, mas se souber treinar mais isso, ele ficará melhor ainda, no mais, minhas honrosas menções de saudades a Yuri Mamute, grandioso.

E é isso, esse é um resumo bastante rápido do que foi minha visão sobre o Grenal, domingo que vem tem o jogo da volta e precisamos da vitória acima de tudo. Força Grêmio, tu vais vencer, és um campeão mundial.

About The Author

Mineiro, 18 anos. Graduando em Jornalismo. Gremista e Spur. No site ao lado me encontro pela alcunha de @mathesudao.