Na noite desta terça-feira, pela terceira rodada do grupo 2 da Libertadores deste ano, o Timão venceu o Danúbio (Uruguai) pelo placar de 2 (gols de Guerrero, em seu retorno; e Felipe, de cabeça) a 1 (isso mesmo levamos um gol, e o gol foi até bonito marcado por Barreto no final da partida) e com isso mantivemos os 100% de aproveitamento, chegando assim aos nove pontos, já o Danúbio segue na lanterninha sem nenhum ponto conquistado.

Porém, o que interessa é o resultado: vitória, mais três pontos e classificação encaminhada, pois aqui na Arena venceremos com mais facilidade esses uruguaios e garantiremos por antecipação o acesso às oitavas de final, rumo ao Bicampeonato da competição.

O confronto foi bem movimentado, com o Corinthians sabendo se impor, mesmo com o erro da arbitragem no primeiro tempo (não marcou um pênalti claro), soubemos aproveitar bem as chances na etapa final com Guerreiro aos 25 minutos e Felipe aos 34 minutos. Antes porém, Renato Augusto mandou um foguete para fora em cobrança de pênalti, muito mal batido, mas pra quem voltava de contusão, dá pra engolir pelo menos por enquanto.

No final, numa desatenção ou falta de vontade de derrubar o Barreto (o cara passou por meio time) o Corinthians levou seu primeiro gol na edição deste ano, sendo este o 100º gol sofrido pelo Timão na história da competição continental (chupa Rogério Ceni, que não terá chance de marcar esse gol histórico). Depois, o árbitro chileno encerrou o confronto.

Na minha opinião… já estamos nas oitavas. Bambis (São Paulo) e o time do Papa (San Lorenzo), ambos com três pontos, se digladiarão pela segunda vaga, nas duas próximas rodadas… espero que entre os dois, os argentinos passem.

 

Avaliação dos jogadores:

 

Cássio: Não teve culpa no gol sofrido, fez apenas uma defesa e se mostrou bem sempre que foi acionado. NOTA 8

Fagner: Chegou bem sempre pelo lado direito, deu o passe para o primeiro gol e quase fazia o seu. NOTA 7

Felipe: Marcou um gol, fez um partida sólida, assim como Cássio não teve culpa no gol sofrido. NOTA 8,5

Gil: Xerifão da zaga corintiana, se mostra cada vez mais entrosado com Felipe. NOTA 7

Uendel: Não esteve nos melhores dias, mas não comprometeu o resultado. NOTA 6

Ralf: Fez o seu papel com maestria, poderia ter parado o Barreto. NOTA 6,5

Jadson: Dono de um bom passe, Jadson lançou Felipe no segundo gol alvinegro, não foi brilhante, mas decisivo. NOTA 8

Elias: Foi discreto e levou o pênalti, não convertido por Renato Augusto, não fez a melhor partida. NOTA 7,5

Renato Augusto: Voltando de lesão, não foi tão bem assim, bateu mal o pênalti e foi o único substituído. NOTA 5

Emerson: Correu, brigou, e mais nada. NOTA 6,5

Guerrero: Sofreu pênalti (não marcado pela arbitragem), marcou o primeiro gol, brigou com os adversário e mostrou que deve ter o contrato renovado. NOTA 9

Danilo: Entrou e em pouco tempo, mostrou um pouco mais que Renato Augusto, deve continuar no banco e ser o ‘Coringa’ de Tite durante a temporada. NOTA 7

Tite: Mandou a campo a formação que considera titular, contou com uma noite apática de Renato Augusto, e com o brilho de Felipe, Guerrero, Jadson e Fagner para fazer o Timão manter os 100%. NOTA 7,5

 

About The Author

Cearense, 30 anos, torcedor do Corinthians, escritor do Blog do Timão.