Imagem: Netvasco

Imagem: Netvasco

Sim! Mais uma rodada e nós somos líderes e dessa vez uma vitória imponente. 5×1 e vale ressaltar a incrível partida que fez novamente Jhon Cley e Madson. No início do jogo eu vi a escalação sendo mostrada na página do Vasco no Facebook e anunciava: Camisa 10, Jhon Cley. Ao lado, os comentários eram de verdadeira fúria da torcida. “Cadê o respeito?”, “Jhon morto com a 10? Estamos perdidos”, “Agora qualquer um usa a 10 no Vasco” e coisas similares à essas eram comuns. No jogo, o garoto não quis nem saber das críticas. Brigou, desarmou, correu muito e apertou bastante na marcação. O lance do primeiro gol foi ele quem jogou o corpo pra bola rebater e sobrar para Gilberto sofrer o pênalti. Foi dele também o maravilhoso passe de 3 dedos que originou no escanteio que ele mesmo cobrou pro segundo gol do Vasco. Depois do primeiro tempo, vi comentários em fóruns como: “Jhon é nosso Pirlo”, “o moleque é bola”, “Tá jogando demais”. Uma mudança bem drástica, não? Depois de 3 anos no profissional, finalmente acharam a posição que ele sabe jogar. Méritos dele próprio, que está demonstrando muita vontade e do técnico Doriva que está fazendo um excelente trabalho com ele.

Mádson é outro. Que garimpo. Um verdadeiro motor do lado direito vascaíno! Ele e Julio dos Santos tem se completado e se encontrado por ali. As bolas estão chegando nos atacantes, que ontem, pelo menos, não perdoaram.

E por falar neles, o Dagoberto estreou! E já mostrou a que veio. Deixou sua marca e podemos ter certeza que será com toda certeza dos mais importantes jogadores da temporada pelo Cruzmaltino. É um dos jogadores que a torcida terá orgulho de dizer que joga no time.

Foram, de fato, muitos destaques. Luan, Serginho, Gilberto, enfim, muitos merecem elogios. Mas com toda certeza temos de falar com autoridade quando o assunto é Doriva. O que faz o treinador com o elenco limitado que tem é impressionante. Desde os tempos de Ricardo Gomes eu nunca mais tinha visto o Vasco tão arrumado taticamente falando e tão disciplinado. O técnico tem o elenco na mão. E barra quem quer, incluindo os queridinhos da torcida e da diretoria Bernardo e Marcinho, respectivamente. Ontem ensaiaram um grito de “Burro” com o time vencendo de 4×1 quando, na última alteração, o treinador tirou Gilberto e colocou Thalles. O resultado? Gol do centro-avante. O treinador teria total autoridade de chegar e perguntar quem era o burro agora. Mas não. Doriva é um técnico que sabe onde está e sabe que as vitórias são importantes. Sabe também da importância de demonstrar pra torcida, com resultados, que o trabalho está sendo bem feito. E realmente está! Como já disse neste post, o treinador tem totais condições de se tornar um treinador muito respeitado dentro do futebol brasileiro. Basta se manter do jeito que se mantém. Sereno, discreto e com resultados.

Domingo tem Flamengo e é um teste de fogo. As duas equipes estarão completas e o jogo tem tudo para ser dos mais emocionantes e incríveis dos campeonatos estaduais. Que vença o melhor. E o melhor é o Vasco!

Saudações vascaínas!

About The Author